17.3 C
Caldas da Rainha
Sexta-feira, Junho 14, 2024

João Almeida superfeliz com segundo lugar no Tirreno-Adriático

O ciclista português João Almeida (UAE Emirates) mostrou-se hoje superfeliz com o segundo lugar no Tirreno-Adriático, atrás do esloveno Primoz Roglic (Jumbo-Visma), e promete estar “ainda melhor” na Volta a Itália, principal objetivo da época.

“Estou supersatisfeito. Foi uma semana muito produtiva. Estou superfeliz e, no final de contas, as diferenças principais foram feitas pelas bonificações. É bom relembrar”, explicou aos jornalistas, após a conclusão da sétima e última etapa.

Ao chegar no pelotão na sétima e última etapa, ganha ao sprint pelo belga Jasper Philipsen (Alpecin-Deceuninck), o campeão nacional de fundo confirmou o segundo lugar final, a 18 segundos do vencedor, Primoz Roglic, que assinalou o regresso à estrada após quase seis meses de paragem com a segunda vitória na geral da ‘Corrida dos dois Mares’, que já tinha vencido em 2019.

O português confessou ter-se sentido “bem a semana toda”, na continuação da preparação para a Volta a Itália, ainda que este seja já um dos grandes resultados da carreira, se não o maior, pela importância de uma das mais emblemáticas corridas do calendário mundial.

Ao longo das sete etapas, disse, sentiu Primoz Roglic “um pouco mais forte”, mas ressalvou a questão das bonificações como principal diferenciador.

Para o Giro, prometeu, vai estar “ainda melhor”, no principal objetivo da época e à procura de fazer o que ainda não conseguiu, depois de um quarto lugar (com 15 dias de líder) em 2020 e um sexto em 2021.

“Quero discutir a corrida, estar no pódio final é o objetivo. Vou trabalhar no duro para isso”, garantiu.

De resto, o segundo lugar na geral final deu-lhe ainda o triunfo na classificação da juventude, uma vez que o campeão nacional de fundo tem 24 anos e ainda elegível nesta tabela.

“Às vezes, até eu me esqueço que ainda sou jovem, e é bom vencer a camisola branca”, brincou.

Embora no seu palmarés constem triunfos na geral da Volta a Polónia e da Volta ao Luxemburgo, ambas em 2021, este é o melhor resultado de sempre de Almeida numa das principais e mais conceituadas corridas por etapas do calendário velocipédico internacional e um bom sinal para a Volta a Itália, na qual foi quarto em 2020, depois de andar 15 dias vestido de rosa, e sexto em 2021.

Atrás do ciclista de A-dos-Francos (Caldas da Rainha) ficou o britânico Tao Geoghegan Hart (INEOS), o vencedor do Giro2020 que foi terceiro a 23 segundos de Roglic.

Artigos Relacionados

Redes Socias

5,247FãsCurtir
2,571SeguidoresSeguir
31InscritosInscrever

Últimas Notícias