17.3 C
Caldas da Rainha
Sexta-feira, Junho 14, 2024

Concelho de Vila Franca de Xira quer reunião urgente com governo por falta de médicos

A Câmara Municipal de Vila Franca de Xira e as seis Juntas de Freguesia do concelho pediram na segunda-feira uma audiência urgente ao ministro da Saúde e ao diretor-executivo do SNS devido à falta de médicos de família.

Num ofício conjunto, os presidentes daquela câmara e juntas de freguesia do distrito de Lisboa pedem ao ministro da Saúde, Manuel Pizarro, e ao diretor-executivo do Serviço Nacional de Saúde (SNS), Fernando Araújo, para criarem mecanismos públicos ou com colaboração com os privados e setor social para dotar os centros de saúde de meios capazes de garantir uma resposta adequada às necessidades da população.

Pedem igualmente que sejam criados mecanismos para “reter os profissionais do SNS, agilizando a criação de mais Unidades de Saúde Familiar Tipo B, de forma a viabilizar também a colocação de um maior número de médicos”, que permita responder às necessidades das pessoas de acordo com a realidade do território.

“No imediato é urgente organizar os serviços prestados pelo ACES [Agrupamento de Centros de Saúde] e esclarecer convenientemente a população das soluções encontradas por esta estrutura de saúde, acelerando e facilitando o acesso das pessoas sem médico de família aos cuidados de saúde”, referem.

De acordo com os signatários, desde o início do ano que o número de utentes sem médico de família no concelho de Vila Franca de Xira tem vindo a agravar-se significativamente.

No ofício, os autarcas lembram que o município e as juntas de Freguesia do concelho “tudo fizeram para facilitar e multiplicar o acesso das pessoas ao SNS (aliviando a pressão de atendimento sobre as unidades de saúde), nomeadamente com a criação – por iniciativa destes – de balcões SNS24 a partir de postos de atendimento que têm abertos ao público”.

Recordam igualmente que, desde o início do ano, a Unidade de Saúde Familiar e o Centro de Saúde de Alhandra se encontram com 15.137 inscritos sem médico de família.

Em igual situação estão a Unidade de Saúde Familiar e a Unidade de Cuidados de Saúde Personalizados do Forte da Casa, com 11.361 inscritos sem médico de família.

No restante território, a cobertura com médicos de família tem sofrido reduções regulares e uma forte instabilidade no atendimento.

O município e as juntas lembram ainda a abertura de balcões SNS24 em diversos locais de atendimento ao longo do concelho para facilitar a vida às pessoas e só no final de dezembro foi possível passar a atender nestes locais as pessoas sem médico de família.

O ofício é assinado pelo presidente da Câmara Municipal, Fernando Paulo Ferreira (PS), e pelos presidentes das juntas de Vialonga (PS), Póvoa de Santa Iria e Forte da Casa (PS), Alverca do Ribatejo e Sobralinho (PS), Alhandra, São João dos Montes e Calhandriz (PCP/PEV) e Castanheira do Ribatejo e Cachoeiras (PS).

Além da Câmara de Vila Franca de Xira, também os municípios de Aljustrel, no distrito de Beja, Setúbal, Palmela e Sesimbra, no distrito de Setúbal, e a Comunidade Intermunicipal da Lezíria do Tejo (CIMLT) pediram reuniões urgentes com o ministro da Saúde devido à falta de médicos de família.

Artigos Relacionados

Redes Socias

5,247FãsCurtir
2,571SeguidoresSeguir
31InscritosInscrever

Últimas Notícias