15.2 C
Caldas da Rainha
Quarta-feira, Maio 22, 2024

Bíblia hebraica mais antiga vai a leilão e pode atingir os 46 milhões de euros

A bíblia hebraica mais antiga e completa, com mais de mil anos, será leiloada em maio podendo atingir os 50 milhões de dólares (cerca de 46 milhões de euros), divulgou esta quarta-feira a casa de leilões Sotheby’s.

O Codex Sassoon, em homenagem ao seu mais conhecido proprietário, David Solomon Sassoon, o maior colecionador de manuscritos hebraicos e judaicos do século XX, que morreu em 1942, data do ano 900 e representa “a mais completa bíblia hebraica”.

O valor é estimado entre os 30 e os 50 milhões de dólares, podendo estar entre “os manuscritos mais caros já vendidos”, sublinhou à agência France-Presse (AFP) Richard Austin, responsável de livros e manuscritos antigos da Sotheby’s.

O leilão irá decorrer em maio, durante a clássica temporada de leilões de primavera de pinturas de arte contemporânea, moderna e impressionista, organizada pelos gigantes do setor em Nova Iorque: a Sotheby’s, do magnata franco-israelita Patrick Drahi e a Christie’s, a sua concorrente controlada pela ‘holding’ Artémis do bilionário francês François Pinault.

Questionado sobre os potenciais compradores desta obra, Austin frisou que a lista de compradores é “um poço sem fundo”, pois este é documento “fundador da civilização”.

“É difícil encontrar um texto que tenha tido mais influência do que a Bíblia na história da humanidade”, sublinhou.

Esta bíblia em hebraico, a língua original do antigo testamento que também contém passagens em grego e aramaico, “pertenceu a importantes colecionadores no século XX”, destacou ainda.

O Codex Sassoon é mais antigo que os dois textos deste tipo já conhecidos, de Alepo, na Síria, e de Leningrado, atual São Petersburgo, na Rússia, mas a sua datação não tinha sido determinada cientificamente até recentemente, quando o seu atual proprietário, que é desconhecido, sujeitou a bíblia a testes científicos e de carbono.

A casa de leilões descreve o documento como “o elo fundamental na história judaica” que permitiu trazer a tradição oral da antiguidade para as bíblias hebraicas da atualidade”, considerando esta “uma referência na história da humanidade”.

Em estado de conservação “excecional”, o Codex Sassoon inclui nas suas margens numerosas inscrições, anotações e outras notas feitas pelos anteriores proprietários ou pelas comunidades que o utilizavam para rezar, e que atestam o seu percurso na história da humanidade, destacou ainda a Sotheby’s em comunicado.

Artigos Relacionados

Redes Socias

5,247FãsCurtir
2,571SeguidoresSeguir
31InscritosInscrever

Últimas Notícias