21.3 C
Caldas da Rainha
Quarta-feira, Julho 24, 2024

Autarquia Scalabitana assinala Dia Internacional da Mulher com Encontro sobre “Uma Luta Pela Igualdade”

O Dia Internacional da Mulher vai ser assinalado pelo Município de Santarém, no dia 8 de março, com ” Encontro de Mulheres” que terá uma primeira comunicação de enquadramento sobre “Uma luta pela Igualdade”, proferida por Teresa Santos Costa, Coordenadora da UDIPSS – União Distrital das Instituições Particulares de Solidariedade Social de Santarém. Esta iniciativa decorre das 14h30 às 16h30, na Sala Multiusos da Ex EPC – Escola Prática de Cavalaria.

A partir das 15h10, são formadas Mesas de Conversas, em formato World Café, de forma a fomentar um espaço de partilha de informação sobre diversas temáticas, tais como: Cartão ABEM (cartão que permite aceder aos medicamentos prescritos em qualquer farmácia do País, sem mais burocracias e com a dignidade que cada pessoa merece.); Serviço de Teleassistência; MÓBI SÉNIOR; Voluntariado; informações ao Consumidor; Emprego; Banco de produtos de apoio/ajudas técnicas; Migrantes e refugiados e Cartão Sénior.

Esta iniciativa tem como objetivo criar um espaço de diálogo interativo e de partilha de informações entre as/os presentes, através da formação de mesas informativas, consoante a área de intervenção dos serviços da DASS – Divisão de Ação Social e Saúde do Município de Santarém.

O Dia Internacional da Mulher é comemorado, anualmente, a 8 de março e é assinalado desde o início do século XX, embora com variações na data das celebrações. Em 1975, a ONU – Organização das Nações Unidas começou a celebrar a data neste dia, mas só a 16 de dezembro de 1977 é que viria a ser oficialmente reconhecida pela Assembleia Geral das Nações Unidas, através da Resolução 32/142.

Este dia pretende celebrar os direitos que as mulheres conquistaram até ao dia de hoje, relembrando o caminho para a igualdade. Defender causas como o direito ao voto, a igualdade salarial, a maior representação em cargos de liderança, a proteção em situações de violência física e/ou psicológica ou o acesso à educação, continuam atuais porque, em vários pontos do Planeta Terra, esses direitos continuam por cumprir.

Artigos Relacionados

Redes Socias

5,247FãsCurtir
2,571SeguidoresSeguir
32InscritosInscrever

Últimas Notícias